Obrigado!

A sua pergunta foi enviada com sucesso.

Deseja fazer outra pergunta? Sim!

Se voce deseja criar um site como este para voce?
Deseja enviar perguntas assinadas? Cadastre-se grátis.



Me desculpe por ontem, caro Chris. Depois ainda fui ver um documentário sobre esse assunto aí, envolvendo a tal moça, e acabei caindo no sono. Mas sim, é um assunto muito intrigante, cheio de mistérios. É claro que a garota que vi ontem (na rua) não era a mesma. Não era um fantasma, nem reencarnação, nem nada do tipo. Na verdade nem devia ser idêntica... Apenas tinha uma boa semelhança. Só lembro que tinha mais ou menos esses traços e uma expressão bem leve, angelical, infantil até...

A mulher da imagem é a Maria Orsic. Fazia parte de um grupo esotérico alemão que estudava seres e forças extraterrestres. Estranhamente ontem eu estava sentindo um pouco dessas forças. Talvez seja um tipo de poder de atração. Prefiro ver como um bom presságio.

Já o documentário é obviamente um lixo, contando a história de forma toda distorcida e manipulada a fim de difamar o grupo. É o que esses ratos da mídia sempre fazem, afinal.

E aí, conseguiu dormir legal? por blackcross

Por mim está tudo bem, caro jovem B. Como um sujeito dono de uma mente um tanto divagante, facilmente o agora, tudo ao meu redor se distancia, se apaga. Entendo seu momento de distração. Sim, li um pouco sobre ela. A humanidade, como um conjunto parte de um grãozinho de poeira nessa amplidão cósmica, não tem capacidade de afirmar o que pode ou não estar ocorrendo nesses lugares inalcançáveis. Eu também não afirmo crer nem descrer. Prefiro observar, bem de cima do muro, todas as especulações que porventura surjam sobre o assunto. E da minha consciência cuido eu (tento).

Dormi bem, obrigado. Apesar de todas as sensações que chegou a ter ontem, espero que você também tenha conseguido dormir tranquilo. Boa tarde, Black. õ/

20 horas atrás.


Cara, me desculpe! Eu podia jurar que tinha enviado. Mas depois que lembrei dessa mulher, que se parece muito com uma garota que vi hoje, fiquei com a cabeça bem avoada... por blackcross

Por muito menos eu perco a conexão com o agora. Tranquilo, rapaz. õ/

2 dias atrás.


Você é meio insano e eu gosto disso. Enfim, concordo com tudo. Mesmo sem talento, é possível chegar num nível razoável em uma determinada atividade, havendo empenho e tudo mais. Mas nunca é a mesma coisa, evidentemente. Porque nunca chega a ser tão natural quanto é para aqueles que possuem genuíno talento.

Boa noite, Chris! Como estão as coisas aí? por blackcross

Bom, talvez eu ache que valha a pena arriscar-se justamente por ser meio insano mesmo, sei lá. Enfim... Hahaha!

Boa noite, Black! Estão tranquilas... à minha maneira. E por aí? õ/

[mensagem corrigida]

2 dias atrás.


Sim, foi um elogio. Como havia dito, faço uma certa distinção entre estudo e talento. Não sei quem de nós dois tem mais estudo de escrita (imagino que você), mas certamente você tem mais talento pra isso. Tudo na vida é uma questão de freqüências e vibrações. Eu não vibro muito bem dentro dessa área verbal, você sim. Então por mais treino e aperfeiçoamento que eu busque, o máximo que poderei é amplificar essa vibração meio falha que já possuo dentro de tal área. Poderei produzir textos aparentemente de alta qualidade, mas sempre fluirão de forma meio truncada (e isso ficará nítido a quem esteja acostumado a ler bons textos e espera algo além de apenas não se entediar). Já outras pessoas, mesmo sem nunca terem estudado a fundo a língua e suas possibilidades mais formais e eruditas, conseguem se expressar com uma facilidade inacreditável, com uma melodiosidade de causar inveja (às vezes até mesmo uma criança me causa isso). É por já possuírem aquele espírito verbalizante arraigado à própria alma. Isso que quero dizer do seu caso. Você pode nem ter mais estudo que eu (digamos), mas tem latente esse poder das palavras. Por isso continuo te incentivando a trabalhar isso. Tente escrever alguma coisa: ficção, memórias, crônicas, poesia, qualquer coisa... Se é que já não faz isso. Mas então busque fazer com mais empenho. Da minha parte, fico satisfeito em poder exprimir de maneira prática e eficiente aquilo que eu penso. por blackcross

Claro, devo concordar que talento pode ser diferente do conhecimento adquirido através dos estudos. Mas eu continuo acreditando que, se houver um desejo de obter determinada coisa que admire, exista essa possibilidade. Por exemplo, algumas pessoas nascem com o dom para música, externam essa aptidão musical a partir do momento em que aprendem a dominar seus próprios movimentos. Outras, no entanto, nascem desprovidas desse dom, mas isso não as impossibilita de um dia aprenderem a mesma arte. Entende? Como eu disse, só é preciso que haja um grande interesse. Por outro lado, se não houver esse anseio de adquirir certo domínio em determinada área, também não é necessário tentar aprofundar-se nessa busca à toa, hehehe. O que eu sei sobre mim é que posso escrever um texto até que legal, mas não tenho certeza que isso possa ser resultado de um certo poder oculto das palavras. Mas sei mesmo que, mesmo que nunca tenham sido pesquisas profundas sobre as regras da nossa gramática, eu sempre busquei conhecê-las, estudá-las dentro das minhas possibilidades. Quanto ao que você escreve, já dei minha opinião antes. Tem que sentir-se satisfeito mesmo. Hehehe! É isso. õ/

2 dias atrás.


Sim, tudo vai se acertando, hahaha! Legal essa expressão: cero broncas. De cara, entendi que, em espanhol, seria *zero bronca*, algo como *sem stress*... Espero que seja isso mesmo. Se não for, desculpa a gafe. por blackcross

õ Sim, está certo. Esse idioma tem umas expressões bem bacaninhas. Bom dia, caro B.!!! m/

2 dias atrás.


Fico realmente feliz pelo elogio, mesmo sabendo que não condiz muito com a realidade. Eu diria que eu sou um (quase) bom usuário da língua, haha! E nem digo isso por modéstia ou algo parecido. Eu não acredito em modéstia. Por exemplo, me considero especialista em algumas coisas, sim... mas não em linguagem verbal. Acredito que pra isso sejam necessários sobretudo dois tipos de qualidade. O estudo e o talento. Estudo eu tenho um pouco e talento não muito. Escrevo tudo em blocos de idéias, da forma mais prática e direta possível. Já em você eu reconheço nitidamente um certo talento para se expressar com palavras... seu fraseado é bem mais fluído, natural, dinâmico. E em questão de estudo, também você me parece ter feito suas lições, hehehe... Dá pra ver que possui um bom domínio gramatical. Mas essas coisas exigem treino constante, inspiração momentânea, disposição, enfim, n fatores. Só te incentivo a continuar lapidando essa sua habilidade. por blackcross

Muito embora deixe claro que a minha suposição não condiz com sua realidade, é o que deixa transparecer através do que escreve por aqui. Seu texto é sempre bastante coeso, com um vocabulário refinado e que faz com que aqueles que nutrem admiração pela leitura não se entediem ao lê-lo (embora, claro, não concordem sempre com suas opiniões aqui deixadas. Mas isso é outra história). Acredito que cada pessoa, se houver um tamanho desejo e, claro, dedicação, tenha capacidade de alcançar aquilo que esteja próximo das suas possibilidades, embora teoricamente esse aquilo não seja parte de sua vocação. Você tem estudo, porém se julga não tão bom em verbalizar suas concepções. Mas eu acredito que, justamente por ser um cara estudado, com bom conhecimento, você pode, também, ter a capacidade de exprimir suas ideias não só nos papéis (ou computador, hehehe). Acho que tudo é questão de treino, aperfeiçoamento. Mas se essa questão de não ser tão bom em linguagem verbal não for algo que te incomode, também não é necessário ficar cogitando uma mudança (só para exemplificar, eu sou bem desligado com relação a determinados temas e, embora alguns deles me despertem uma certa vontade de conhecê-los mais a fundo, isso é algo que eu não queira pra já). Também fico bastante agradecido pelo...elogio? (nunca sei ao certo se estou mesmo sendo elogiado, hehehe). Mas sim, é necessário treino constante, disposição...enfim, tudo o que você mesmo citou nesse último parágrafo. Embora eu ande bem desleixado ultimamente, ainda sinto vontade de adquirir algum conhecimento e faço o que posso por isso.

2 dias atrás.


Era pra ser *bom conhecedor*... Enfim. Eu disse que cometo erros constantemente. (Pelo menos no meu perfil, posso corrigir isso, haha) por blackcross

Então essa era pra ter sido respondida logo após a mensagem que contém esse descuido PERDOÁVEL aí. Mas é que fui respondendo conforme elas chegaram aqui. Hahaha! Mas relaxa, enquanto o tal anônimo lá não estiver por aqui, a gente vai se virando. Apaga aqui, explica ali etc. A gente se resolve. `Cero broncas`. õ/

3 dias atrás.


Eu tenho esse vício de linguagem também. Falo muito *mesmo*. Muito mesmo, hehe... por blackcross

Sério mesmo? Brincadeira. Hahaha! Como eu disse, é preciso ficar atento. Acho que a única justificativa pra essa repetição de palavras aí é...escrevi às pressas?

3 dias atrás.


Hahaha! Ah, isso já aconteceu comigo muitas vezes. Ficou ouvindo o quê? É... a música acaba sendo como uma sereia que nos mantém enfeitiçados... e acabamos nem percebendo nada: sono, fome, exaustão, luz do dia. Se não toma cuidado, isso pode até acabar matando. por blackcross

Deixei tudo no modo aleatório, como de praxe. Mpb, punk... a maioria das coisas que ouvia na adolescência. Cheguei a olhar alguns vídeos do tipo Encrenca no YouTube também. Hehe! Morrer pela música. Não tenho medo da morte, mas se for pra morrer, que seja de música. xD

3 dias atrás.


☮ Chris Tveit ☮ possui o total de 1362 perguntas respondidas.

☮ Chris Tveit ☮


Aqui está Johnny! ☠ | Este lugar desumano cria monstros humanos. 🚬☠